Anticoncepcional: qual é taxa de falhas e os motivos para isso acontecer.

12 de dezembro, 2019
144
0
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  

Não há método anticoncepcional que seja 100% eficaz. Mesmo com a evolução da medicina e que a paciente possa contar com diversas opções, além das falhas com o uso perfeito dos medicamentos, outras interações no organismo podem fazer com que alguns métodos tenham sua taxa de eficácia alterada – e esse ponto é pouco discutido com as pacientes, ou dado pouca importância por elas. Entender que o estilo de vida pode alterar a taxa de eficácia de um medicamento é de extrema importância.

A pílula anticoncepcional é um bom exemplo. O medicamento foi totalmente projetado para ser administrado de forma regular, com horários corretos. Porém, quando há interação com outros medicamentos como antibióticos e antidepressivos, pode contar com uma diferenciação no metabolismo da pílula, aumentando, assim, a taxa de eficácia.

Leia mais: Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Outras funções

 Apesar do nome ser bem claro quanto a função, é importante dizer que o anticoncepcional não é apenas um medicamento (ou procedimento, dispositivo etc.) para evitar a gravidez. Ele também pode ser receitado para diminuir o fluxo menstrual, aliviar cólicas, sintomas da tensão pré-menstrual (TPM), diminuição de acne, diminuição de oleosidade (na pele e nos cabelos), entre outras funções. A UNIFESP e a Bayer HelthCare, em 2011, fizeram pesquisas para entender o motivo que mais atrai as brasileiras a usar a pílula anticoncepcional.

A melhora da TPM, acne e cólicas menstruais foi a mais citada, com 48% das entrevistas escolhendo estes o principal motivo secundário de usar o medicamento. Já sobre mudanças no dia a dia, o alívio da TPM e o aumento da qualidade de vida foi citado por 54% das participantes – com a liberdade sexual ficando em segundo lugar. 

Qual a melhor forma de contracepção?

O ideal é mesclar contraceptivos. Quando se usa mais de um método anticoncepcional, as taxas de falha ficam cada vez menor. Para tanto, o ideal é que a mulher consulte seu médico, já que muitos desses métodos irão injetar grandes quantidades de hormônios na paciente.

Taxas de falha:

contracepção_ANTICONCEPCIONAL.png

Leia mais: Manual de Critérios Médicos de Elegibilidade da OMS para uso de Métodos Anticoncepcionais

Matérias mais lidas

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa