Como validar o diploma médico em outros países

16 de outubro, 2017
5902
0

Como validar o diploma médico em outros países

Muitos são os motivos que levam um profissional brasileiro a seguir carreira fora do Brasil: qualidade de vida, segurança, melhores salários, entre outros. Validar o diploma médico em outros países é um processo complexo, porém acessível à maioria dos profissionais graduados em instituições reconhecidas pelo MEC.

 

Nem todos os países, como o Brasil, possuem uma prova de revalidação de diploma médico. Dependendo da legislação local, o processo pode ser baseado na análise do histórico acadêmico, exame teórico e prático, e até a exigência da conclusão de parte da especialização no país. Para todos que desejam validar o diploma médico no exterior, nós trouxemos informações sobre os destinos mais procurados.

 

Estados Unidos
Um dos destinos favoritos dos profissionais brasileiros, os EUA exigem que o postulante realize uma residência médica em um hospital norte-americano, mesmo que o candidato já tenha concluído uma residência equivalente no Brasil. O país demanda a realização de uma série de provas para ser considerado apto a iniciar a especialização por lá.

 

Dividido em três etapas, duas realizadas no Brasil e uma nos EUA, o processo seletivo possui um nível alto de dificuldade, entretanto, o governo norte-americano disponibiliza uma boa quantidade de vagas para estudantes estrangeiros. Nós detalhamos melhor como funciona esse procedimento no nosso artigo: Residência médica nos EUA: uma visão geral sobre o processo seletivo.

 

Portugal
Além da língua, há muitas facilidades para os médicos brasileiros que desejam trabalhar em Portugal. O primeiro passo é submeter requerimento para equivalência de grau ao presidente do Conselho Científico de qualquer uma das instituições que oferecem o curso de medicina no país. Após obter a equivalência, basta solicitar junto à Ordem dos Médicos de Portugal o seu registro médico.

 

Inglaterra
A liberação da licença para atuar na terra da rainha é conferida pelo Conselho Geral de Medicina do Reino Unido (GMC). Podem participar do processo apenas profissionais que realizaram a graduação em uma instituição reconhecida pelo sistema britânico, cuja lista pode ser encontrada no Diretório Avicenna.

 

O GMC pede aos candidatos um demonstrativo de que possuem as competências médicas exigidas para atuar na Inglaterra. Isso pode ser realizado por meio de prova, admissão em determinados programas de pós-graduação ou mesmo possuir uma pós-graduação específica.

 

Canadá
Pela simplicidade de seu processo seletivo e condições excepcionais para a prática da profissão, o Canadá é um dos destinos mais buscados por profissionais brasileiros. O exame de habilitação é constituído de duas etapas. Na primeira parte é realizado o Medical Council of Canada Evaluating Examination (MCCEE), uma avaliação geral de conhecimentos médicos básicos.

 

Já os conhecimentos avançados são avaliados pelo Medical Council of Canada Qualifying Examination (MCCQE). Essa etapa do processo é dividida em duas provas, sendo a primeira teórica e a segunda prática.

 

Além dessas dicas, é sempre importante procurar informações nos órgãos responsáveis em cada país e conversar com pessoas que fizeram o mesmo processo.
Para mais dicas como essa, continue navegando no nosso blog.

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa