Dicas para melhorar o seu currículo médico

17 de abril, 2017
1603
0

Há um velho ditado que diz: “a primeira impressão é a que fica”. Na maioria das vezes, esse contato é proporcionado pelo seu currículo, por isso, é tão importante caprichar na elaboração do documento. Não existe um modelo ideal ou que funcione da mesma forma para todos. Isso porque o objetivo dele é apresentar suas qualidades, competências e experiências, atributos que vão variar de profissional para profissional.

Embora não exista um modelo “pronto”, com algumas dicas e muita reflexão, você vai conseguir criar um currículo médico capaz de fazer saltar suas qualidades aos olhos dos entrevistadores.

Seja sucinto

Muitas vezes, essa é a parte mais difícil na hora de montar um currículo. Mesmo para um médico recém-formado, ao juntar todas as experiências e competências que adquiriu nos seis anos da graduação, rapidamente o material ganha muitas páginas. Agora imagine um profissional com anos de experiência.

Não existe um número “mágico” de páginas para um currículo, entretanto, para ter um parâmetro, tente utilizar em torno de duas. Esse tamanho garante a inserção de mais informações e mantém o documento acessível para os entrevistadores. Uma dica interessante para conseguir fazer isso é retirar tudo que não seja totalmente essencial. Corte todas as informações que foram colocadas apenas para agregar valor ao documento.

Estruture bem as informações

Além das escolhas das informações contidas no documento, é preciso organizá-las de modo a destacar ainda mais suas qualidades. Pode parecer uma preocupação menor, mas a forma como você agrupa os dados torna-os mais atrativos, levando os olhos do entrevistador até as características que você deseja destacar. Uma forma simples de fazer isso é trazer as informações mais importantes para a parte superior do documento.

Use o design a seu favor

Você não precisa de um currículo colorido e cheio de detalhes gráficos, mas a forma como você apresenta as ideias de forma visual tem impacto em como as pessoas às absorvem. Esse recurso também é essencial para ajudar na estruturação das informações. Separar os dados em blocos, garantindo espaço em branco para descanso do olhar é uma atitude simples, mas que faz toda a diferença no final do projeto.

Hierarquize as experiência e habilidades

Da mesma forma que precisa selecionar e agrupar as informações com cuidado, a hierarquização tem igual importância. No caso das qualidades e competências, os primeiros lugares devem ser ocupados pelo que a vaga pede e não pelos seus pontos mais fortes. Já no caso das experiências, a indicação é que elas sejam ordenadas da mais recente para a mais distante, claro, descartando as que não forem fundamentais.

Cuidados essenciais

Embora esses pontos devam ser óbvios para você, achamos que não custa reforçá-los uma vez mais. Sempre seja completamente sincero na hora de colocar suas competências e experiências no currículo, pois elas podem ser testadas na entrevista, colocando todo o seu trabalho a perder. Seja objetivo e não perca tempo e espaço apenas para tentar melhorar a forma como apresenta um dado. Uma dica é sempre retirar todos os adjetivos utilizados. Por fim, nunca se esqueça de revisar o conteúdo algumas vezes antes de fazer o envio.

Com essas informações, você será capaz de melhorar o seu currículo consideravelmente. Para dominar o assunto, não deixe de ler:

Como montar um currículo médico

 

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa