O que faz um obstetra? Entenda melhor as nuances da profissão

30 de maio, 2017
33838
0

O prazer de ajudar a trazer novas vidas a esse mundo faz com que todas as mazelas da especialidade pareçam insignificantes. O termo que identifica a profissão tem origem no latim obstare, que significa “ficar ao lado”. É exatamente isso que faz um obstetra, ele acompanha todo o processo gestacional, desde o pré-natal até o pós-parto.

Obstetrícia é a área da medicina responsável por cuidar da reprodução humana, garantindo uma taxa elevada de nascimentos bem-sucedidos e proteção à vida das mulheres. Para isso, o profissional utiliza conhecimentos e técnicas para identificar doenças e possíveis complicações decorrentes dos procedimentos médicos, sendo capaz de intervir a tempo.

Qual a diferença entre obstetra e ginecologista?

No Brasil, a maioria dos profissionais que atuam nestas duas áreas médicas, o fazem simultaneamente, tornando mais difícil o entendimento sobre as diferenças entre elas. Isso acontece porque ginecologia e obstetrícia (GO) formam uma só especialidade. Enquanto a obstetrícia lida com os fatores relacionados à reprodução humana, a ginecologia cuida da saúde do aparelho reprodutor feminino (vagina, útero, trompas e ovários) e mamas, acompanhando a mulher desde a infância até a terceira idade.

Mercado para médicos obstetras

Essa é uma das carreiras que mais tem conquistado relevância durante os últimos anos. Muito disso se deve aos programas de atenção e acompanhamento à gestante e incentivo aos partos normais, que foram promulgados pelo governo. O que também reflete no salário, que é superior a muitas especialidades médicas.

Embora haja uma excelente oferta de empregos em capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo, é fora dos grandes centros urbanos que se encontram as melhores vagas, tanto em relação à remuneração quanto à qualidade de vida. Isso acontece porque a quantidade de obstetras que atuam no interior é bem inferior a demanda nesses lugares.

Como se tornar um médico obstetra?

O nome obstetra pode ser usado para indicar profissionais de duas áreas diferentes: enfermagem e medicina. No entanto, apenas o médico poderá realizar procedimentos cirúrgicos.

Para se tornar especialista, há dois caminhos possíveis: residência médica e prova de títulos. Caso opte pelo primeiro, o médico deverá ser aprovado em um exame de Residência Médica de umas das instituições habilitadas no Brasil. Com a conclusão do curso, ele receberá o título de especialista.

Os profissionais que podem comprovar experiência prévia na área têm a possibilidade de optar pela realização da prova de títulos, que é aplicada pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Curso preparatório para residência médica

Devido à dificuldade e alto nível dos concorrentes, é fundamental contar com um conteúdo focado e professores qualificados durante a preparação para os exames. Além disso, com a Medcel, você tem acesso a uma plataforma digital e interativa, onde poderá acessar materiais de acordo com a Metodologia Persona, baseada no perfil de aprendizado de cada aluno.

 

Título de especialista para Obstetrícia

Outra forma de conseguir a habilitação para trabalhar se tornar especialista é ser aprovado na prova de Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia (TEGO) aplicada pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

O exame tem um algo grau de dificuldade, por isso, para ser aprovado, é importante contar com ajuda na preparação. Por isso, a Medcel desenvolveu um curso preparatório focado no TEGO. Quer saber mais?

Assista a uma aula do curso preparatório para a prova de Título de Obstetrícia

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa