Regulação hormonal e metabolismo: entendendo o campo de estudo e atuação de um endocrinologista

12 de maio, 2017
2298
0

O profissional é responsável por garantir o bom funcionamento de todas as glândulas do corpo humano e, por consequência, a regulação da produção hormonal. O endocrinologista tem ganhado cada vez mais projeções nos últimos anos, o que se deve, principalmente, ao aumento dos casos de doenças endócrinas entre os brasileiros. Além disso, o especialista é bastante requisitado por quem deseja aumentar ou diminuir o peso.

Leia também: O que faz um médico endocrinologista?

Entendendo o sistema endócrino

A endocrinologia estuda o mecanismo complexo do circuito hormonal. O sistema é formado por um conjunto de glândulas endócrinas, estruturas responsáveis pela excreção dos hormônios diretamente no sangue, que agem sobre determinado grupamento de células, chamadas de células-alvo.

Os hormônios apresentam diversas funções, sendo cada uma delas essencial para o bom funcionamento do corpo humano, como metabolismo, balanço hidroeletrolítico, desenvolvimento, crescimento, reprodução e até mesmo comportamental. Quando o balanço hormonal está comprometido, tanto pela elevação quando pela diminuição da concentração da molécula no organismo, o ser humano sofre com algum distúrbio.

Responsáveis por cada atividade realizada dentro do corpo humano, os hormônios funcionam como mensageiros químicos, utilizados para provocar uma resposta do organismo. Por exemplo, para regular o interior das células, é necessário elevar a produção de cálcio. Para isso, o organismo aumenta a quantidade de determinado hormônio no corpo, enviando uma mensagem às células para que produzam mais cálcio.

Principais doenças causadas por desordem hormonal

Diabetes

Esse distúrbio é qualificado pelo aumento das taxas de glicose no sangue (hiperglicemia). O diabetes é causado pela ausência de produção ou deficiência da ação da insulina no corpo humano. O primeiro caracterizado como Diabetes Mellitus tipo 1 e o segundo caracterizado como Diabetes Mellitus tipo 2. A insulina é o hormônio regulatório secretado pelas células betas pancreáticas o qual é  responsável pela regulação da entrada de glicose no interior das células.

Distúrbio da tireoide

Existem três doenças que acometem a glândula tireoide: hipertireoidismo, aumento do nível do hormônio no sangue, os mais comuns são doença de Grave, hipotireoidismo, diminuição dos níveis da substância no organismo, sendo a Tireoidite de Hashimoto a mais comum do hipotireoidismo, e bócio, aparecimento de uma massa na região anterior do pescoço causada pelo aumento do tamanho da glândula.

Doenças da glândula adrenal

Responsável pela produção de cortisol, também conhecido como hormônio do estresse, distúrbios da glândula adrenal podem causar duas doenças: insuficiência adrenal, como é conhecida a deficiência do cortisol no sangue, ou síndrome de Addison, e síndrome de Cusshing, que é caracterizada pela elevação das taxas do hormônio no organismo. Essa deficiência seja pelo aumento, seja pelo deficiência, pode ocasionar ou pela glândula ou induzida, como uso crônico de corticoide desencadear a síndrome de Cusshing.

O que faz um endocrinologista?

O médico especialista utiliza todo o seu conhecimento para identificar transtornos das glândulas endócrinas que estejam causando a desregulação hormonal. É fundamental que esse profissional tenha habilidades em diagnóstico clínico, procedimento essencial antes do pedido de exames dinâmicos que irão avaliar o funcionamento do organismo.

Ao fazer isso, o endocrinologista indica dieta e usos de medicamentos para regulação da atividade das glândulas. Como os hormônios atuam em praticamente todas as funções do organismo, o campo de atuação para quem escolhe essa especialidade médica é bastante vasto.

O que é necessário para se tornar um endocrinologista?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), existem apenas duas formas de atingir esse objetivo: residência médica em endocrinologia e aprovação em prova de título realizada anualmente pela SBEM. Para poder fazer o exame, o profissional precisa comprovar cinco anos de experiência na área. Lembrando que a endocrinologia não é acesso direto, necessitando dois anos de residência em  Clínica Médica como pré-requisito.

Preparação para a prova de residência médica

Considerada por muitos como o segundo vestibular na vida de um médico, é necessário realizar uma intensa preparação para conseguir ser aprovado na prova para residência médica em endocrinologia. Por isso, nós criamos cursos dedicados especialmente para quem está nessa situação.

Conheça os cursos preparatórios da Medcel

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa