Temas para ficar de olho para a prova de Residência Médica: candidíase

16 de agosto, 2018
106
0

A candidíase é um tipo de vulvovaginite extremamente frequente. Ela é causada pelo fungo Candida albicans, saprófito da microbiota vaginal. Alguns casos menos frequentes se originam por espécies não albicans, como a Candida glabrata e a Candida tropicalis.

Casos mais frequentes

Na vagina existe um equilíbrio entre o sistema imunológico e as estruturas fúngicas, e a candidíase ocorre quando há ruptura desse mecanismo. É mais frequente nas situações de diminuição da imunidade (estresse físico e emocional, privação de sono etc.). Também acontece com mais frequência em pacientes imunossuprimidas, diabéticas, gestantes e em mulheres que usaram antibióticos por 7 dias ou mais. Não existe associação de aumento da ocorrência de candidíase em pacientes usuárias de métodos contraceptivos de barreira, como preservativos de látex ou DIU de cobre.

Sintomas

Os sintomas de candidíase são corrimento esbranquiçado e grumoso que lembra queijo cottage, sem mau odor. As pacientes costumam apresentar prurido vulvovaginal moderado a intenso, e é esse sintoma geralmente que motiva a consulta médica. Ao exame físico, a candidíase apresenta inflamação na mucosa vulvar e/ou vaginal, além da leucorreia característica. O exame a fresco pode evidenciar as estruturas fúngicas (elementos que lembram galhos de árvores), e o pH vaginal é habitualmente normal (<4,5).

Tratamento

O tratamento da candidíase deve ser feito com os antifúngicos na forma de creme vaginal, óvulo ou com ingesta de comprimidos. O Ministério da Saúde recomenda o miconazol na forma de creme vaginal por 7 dias, ou a nistatina, por 14 dias. Outras opções de remédios para candidíase são: fluconazol, cetoconazol, itraconazol, clotrimazol, fenticonazol e isoconazol.

Veja também: Opções de Tratamento para Candidíase

Candidíase Atípica

Quando não há resolução do quadro com os antifúngicos tradicionais, deve-se suspeitar de candidíase atípica, causada pelas espécies não albicans. O principal diagnóstico diferencial da candidíase é a vaginose citolítica, condição que leva a sintomas muito semelhantes. Esta é causada pelo excesso de acidez vaginal e proliferação dos lactobacilos da microbiota vaginal.

Texto escrito pelo nosso Professor Dr. Jader Burtet – Ginecologista e Mastologista.

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa