Teste de Papanicolaou

15 de julho, 2019
99
0

Por Dr. Jader Burtet

O teste de Papanicolaou, também denominado citopatológico do colo uterino, é o exame universal para rastreamento do câncer do colo uterino. Ele serve para identificar as lesões precursoras do câncer enquanto a paciente ainda não apresenta sintomas.

Sabe-se que o desenvolvimento do câncer cervical é um processo lento, com longo período de persistência de lesões precursoras denominadas neoplasias intraepiteliais cervicais (NIC´s). Estas lesões não costumam produzir sintomas, mas são identificadas de forma eficaz pelo teste de Papanicolaou. Portanto, este teste é fundamental para a identificação precoce das NIC´s e a instituição do tratamento antes da instalação do câncer invasor.

HPV

A carcinogênese cervical é um processo mediado pelo papilomavírus humano (HPV). Este vírus tem transmissão sexual, e a infecção costuma ocorrer, na maioria das mulheres, no período da adolescência.

Logo após o contágio, o sistema imunológico inicia a tentativa de depleção viral, e as mulheres infectadas terão o clareamento ou clearance completo da infecção até, aproximadamente, 25 anos de idade (Figura 1). Após esta idade, mulheres que apresentaram persistência viral poderão desenvolver a carcinogênese.


Figura 1 – Epidemiologia da incidência da infecção pelo HPV, gênese das NIC´s e do câncer do colo uterino, de acordo com a idade cronológica da mulher.

Leia também: Como funciona a vacina contra HPV?

Recomendações Ministério da Saúde 

Segundo as recomendações oficiais do Ministério da Saúde, o Papanicolaou deve ser coletado somente a partir dos 25 anos em mulheres que tiveram atividade sexual. O exame não deve ser coletado antes desta idade, mesmo em pacientes que tenham tido sexarca no início da puberdade.

A recomendação justifica-se porque a incidência de lesões precursoras e de câncer de colo uterino em mulheres com menos de 25 anos é baixa e, quando presentes, geralmente ocorrem em estádios iniciais.

Outra justificativa é que a infecção pelo HPV pode produzir efeitos citopáticos que costumam provocar resultados falsos positivos no teste. Se o primeiro exame tiver resultado normal, nova coleta deverá ser realizada após 1 ano. Se ambos os exames, com intervalo de 1 ano, tiverem resultados negativos para malignidade e sem alterações, as coletas deverão ser realizadas a cada 3 anos até os 64 anos de idade.

Sem necessidade de coleta

Não há necessidade de coleta do teste em mulheres que nunca tiveram atividade sexual. Também não há necessidade de coleta em mulheres que foram submetidas à histerectomia por patologias benignas.

Pré-requisitos da coleta

A coleta do teste de Papanicolaou deve ser realizada com a espátula de Ayre e com cytobrush. Os pré-requisitos da coleta são, pelo menos, 2 dias de abstinência sexual e ausência de infecções. Na presença de colpites inflamatórias (tricomoníase, cervicite por Chlamydia e/ou gonococo), recomenda-se o tratamento da infecção antes da coleta.

Vulvovaginites 

Da mesma forma, a presença de vulvovaginites indica o tratamento da condição clínica antes da coleta. Não é recomendada a realização de duchas vaginais antes da coleta, e o espéculo não deve ser lubrificado antes da inserção, para não prejudicar a leitura da lâmina pelo patologista. A lubrificação do espéculo com vaselina pode levar a falsos resultados do exame.

O procedimento é simples, rápido e pode ser realizado em unidade básica de saúde, ambulatório, consultório ou hospital terciário. A coleta deve ser realizada por médico ou enfermeiro capacitado.

Confira a nossa playlist de dicas : HPV no Brasil.

 

 

 

Matérias mais lidas

Quais são as áreas da medicina?

Clique e leia a matéria completa

Pílula anticoncepcional: entenda como funciona esse método contraceptivo

Clique e leia a matéria completa

Quanto ganha um cirurgião geral?

Clique e leia a matéria completa